O Conceito de Escritório Aberto representa um paraíso para os Germes

O CONCEITO DE ESCRITÓRIO ABERTO REPRESENTA UM PARAÍSO PARA OS GERMES

Nos modernos ambientes de trabalho, o escritório de cubículos vem sendo substituído pelo conceito de escritório aberto. Nos últimos anos, os escritórios de conceito aberto estão em ascensão no mundo todo. Embora esses espaços ofereçam um ambiente de trabalho moderno e de maior colaboração, eles também representam uma séria ameaça à saúde dos funcionários. Entre mesas compartilhadas, superfícies de contato comuns e interações prolongadas nas proximidades, os funcionários compartilham germes com muito mais frequência, facilitando a rápida propagação de doenças, como a gripe.

De acordo com o Centro Nacional de Biotecnologia, as pessoas que trabalham em um escritório aberto registram um número significantemente maior de dias de ausência ao trabalho por doença do que aquelas que trabalham em escritórios de cubículo.[1]O absenteísmo pode representar até 22% da folha de pagamento de uma empresa.[2] A gripe sazonal causa cerca de três a cinco milhões de casos de doença grave[3] por ano. Para manter um escritório de conceito aberto saudável e livre de germes, é importante reforçar a higiene a toda hora e tomar precauções. 


Melhorando a Higiene do Escritório

Uma das melhores maneiras de reduzir o número de germes no escritório é incentivar a higiene das mãos por meio de um programa de conformidade com a higiene das mãos. Considerando-se que 80% dos germes são disseminados pelas mãos, é essencial que os funcionários lavem as mãos ao longo do dia, especialmente depois de tocar nos objetos mais usados ou entrar em contato com outro funcionário. Outra maneira de limitar os germes no escritório é incentivar os funcionários a tomar as vacinas contra a gripe e ficar em casa quando estiverem doentes. No entanto, por mais benéficas que sejam essas táticas, muitos funcionários ainda comparecem ao trabalho sabendo que estão doentes e ignoram a vacina anual contra a gripe.

Em um esforço para combater os germes no local de trabalho, um estudo recente da BioCote® adotou uma abordagem única para testar sua tecnologia antimicrobiana. O estudo substituiu os produtos normais de escritório de um ambiente de trabalho de conceito aberto por produtos com a tecnologia antimicrobiana de íons de prata da BioCote, tais como mesas, cadeiras, teclados e mouses, canetas, borrachas e até mesmo os dosadores  de sabão Deb. O material de escritório permaneceu no mesmo ambiente, sendo limpo e mantido da mesma forma e usado pelas mesmas pessoas, durante um período de seis meses.

Uma vez concluído, o estudo encontrou uma diferença surpreendente entre os dois conjuntos de produtos na contagem de bactérias. Em comparação com os produtos tradicionais, não tratados, houve uma taxa de redução de 93% das bactérias nos produtos tratados. Os produtos não tratados apresentaram uma média de quase 400 contagens de colônias, enquanto os produtos tratados com BioCote apresentaram menos de 30.

As reduções totais de bactérias encontradas em cada produto foram: 

Canetas de lousa branca - redução de 99,49%
Dispenser de sabonete - redução de 97,89%
Escrivaninha - redução de 95,14%
Apagador - redução de 91,80%
Teclado de computador - redução de 89,34%
Bebedouro - redução de 85,63%
Quadro de avisos - redução de 84,47%
Mouse de computador - redução de 83,21%
Cadeira - redução de 80,23%
Lousa - redução de 73,44%


Criação de um Escritório de Conceito Limpo

Tecnologias antimicrobianas, como o BioCote, não substituem a limpeza regular, mas proporcionam uma redução significativa das bactérias presentes nos produtos tratados. No caso de superfícies de alto toque, como dosadores de sabonete e canetas, isso faz uma enorme diferença na forma como os germes podem viver e prosperar no ambiente de escritório. Quanto menos bactérias houver em produtos de uso comum, menos germes estarão em circulação, limitando os casos de doenças e absenteísmo e aumentando a produtividade.

Com um esquema de limpeza abrangente, um programa de conformidade com a higiene das mãos e com a ajuda da tecnologia antimicrobiana, o espaço de escritório aberto pode se tornar um ambiente de trabalho saudável, higiênico e produtivo.

 


Compartilhe:



TOPO